Escolha uma Página

CONFIGURAÇÕES DOS BINDINGS

Essa é uma dúvida comum e constante até mesmo quando você já está mais familiarizado com o snowboard. Qual é a melhor configuração dos bindings para cada estilo de riding?

Antes precisamos entender nosso corpo e como ele interage com os bindings e a prancha.

A parte do nosso corpo diretamente envolvida com os bindings é o Quadríceps.

Nosso Quadríceps tem um ângulo que irei chamar de “Ângulo Q” ou “Q Angle” como na imagem abaixo.

O Ângulo Q “normal” para homens é 8° – 15° e para mulheres 12° – 19°.

Recomenda-se que o ângulo total dos bindings não seja menor que 25° e não seja maior que 30°.

Por exemplo: 12° e -18° = 30°.

Com isso explicado, vamos ao que interessa, o que muda com as diferentes configurações de ângulos dos bindings.

 

DIRECIONAL

IMPORTANTE – Essa é uma definição pessoal, se você procurar “Directional Stance” não vai encontrar em lugar algum (provavelmente).

O senso comum diz que existem o “Forward Stance” (ângulos positivos) e o “Duck Stance” (ângulo positivo na frente e negativo atrás).

Direcional é aquele ângulo um pouco maior em direção à trajetória, ou seja, o pé da frente com ângulo maior que o pé de trás.

Ex. 15° e -9°.

Existem diversas variações que são ditadas quase que na maioria das vezes por “preferências pessoais” ou adaptação.

Pra que serve? Facilita a iniciação das curvas e permite a torção mais natural da parte superior do corpo em direção à trajetória da prancha. Quadril e torso levemente girados em direção à frente da prancha.

É uma posição mais natural para quem anda em apenas uma direção, melhor ângulo para curvas e carving.

 

DUCK STANCE

Como dito acima, para talvez 99% das pessoas o Duck Stance é qualquer configuração dos bindings que tenha um ângulo positivo no pé da frente e negativo no pé de trás.

O Exemplo que dei acima é comumente considerado “duck” (15° e -9°)

O clássico Duck Stance ou “Full Duck” é 15° e -15°, mas qualquer ângulo igual também pode ser considerado “duck”.

12° e -12

9° e -9° e assim por diante.

Pra que servem? Esses ângulos iguais permitem que você ande em ambas as direções (switch riding) sem perder o equilíbrio e performance quando estiver com a base trocada.

Claro que andar de base trocada igual se anda com a base natural depende de suas habilidades muito mais do que a configuração dos bindings.

Duck Stance é quase que unânime entre aqueles que vivem em parks, qualquer manobra de 180° irá lhe colocar em uma posição de continuar a trajetória com a base trocada.

Minha escolha pessoal é 80% do tempo 15° e -15° e dependendo da prancha 12° e -12° (20%).

 

FORWARD STANCE

Por que criei uma definição fora do comum para a configuração dos bindings? Porque a definição existente é tão improvável que não merece ser levada muito à sério.

Digamos que é “ultrapassado”, ninguém usa ângulos positivos em 2018.

Ok, certamente existe quem use, mas eu nunca vi, nunca vi um instrutor de snowboard por exemplo usando +18 e +9 ou +15 e +15, nem nada parecido.

É tão esquisito que os comentários acabam por aqui.

 

POWDER E SETBACK

Qual configuração para Powder Boards? Sem dúvida algo entre 15 e 0 ou 15 e -3, deixando o pé de trás reto ou quase reto, girando o torso em direção à trajetória da prancha.

Se você tem uma Powder Board basta colocá-los na referência (já em direção à parte de trás da prancha), caso não tenha, puxe-os um ou dois furos mais em direção ao tail (rabo) do que o normal.

O objetivo disso é jogar o peso para a parte de trás elevando o nose da prancha e assim evitando que afunde na neve fofa.

 

DISTÂNCIA ENTRE OS BINDINGS

A distância ideal é aquela que “combina” com a largura dos seus ombros, no meu caso 21” (56 cm), mas geralmente coloco os bindings na referência de cada prancha, principalmente em pranchas True Twin.

Caso você decida por distâncias maiores (Cowboy Stances), saiba que isso aumenta sua estabilidade e prejudica sua mobilidade.

Caso você decida por bindings mais próximos entre si, saiba que isso elevará seu centro de gravidade, consequentemente diminuindo sua estabilidade, mas aumentando a mobilidade, o que ajuda em giros.

Essa configuração de bindings mais próximos é bastante comum na geração atual de park maníacos.

É isso, deixe suas dúvidas e comentários e se quiser mais dicas nos escreva pelo site, Instagram ou Facebook.